Ninguém é dono de ninguém! (Nana)

nana

Nana é um anime que me surpreendeu muito, por mostrar de forma tão detalhada e profundo os sentimentos e os relacionamentos humanos…

Amizade, amor, ódio, ressentimento, liberdade, solidão, apego, bondade, fraqueza, egoísmo, compaixão… Todos esses sentimentos que nos ligam as pessoas estão muito bem discutidas nesse anime surpreendente.

A intensidade desse sentimentos é tão forte quanto a trilha sonora de rock pesado, que é tão envolvente e relacionado a historia, que pode agradar até as pessoas que não gostem muito desse gênero.

Nana Oozaki é totalmente oposta a outra protagonista da historia. É uma pessoa que aparenta ser forte e desapegada de tudo que atrapalhe seu grande sonho, ser uma grande cantora.

Em sua busca por seu sonho, ela se separa da pessoa a quem parecia ser seu grande amor com as seguintes pensamentos:

Ninguém é dono de ninguém! Siga seu caminho por seu sonho, que eu vou seguir o meu.”

Por muitos momentos, ela fez suas proprias escolhas, seguiu seu próprio caminho, sem se importar muito em se prender a nada e a ninguém. Ela sempre quis ser livre e não se prender a nada, a não ser seu objetivo final! Por isso ela em muitos momentos parece ser o icone das pessoas que buscam a felicidade pelo desapego total, como ensinados por alguns sábios.

Com esse aparente desapego a ligações, a Nana cria uma imagem cool e poderosa, que não pode ser ferida ou derrubada por nada. Não ter apegos sinceramente dá uma sensação de total e verdadeira liberdade. Sem ter apego, você não sente decepção, não se mágoa, não sente inveja, não sente saudade, não se compara aos outros e nem briga com ninguém.

Com certeza talvez o caminho da verdadeira liberdade, seja o total desapego, contudo será que isso realmente existe? Ou com isso podemos chegar a felicidade que buscamos, já que não sentimos nada negativo?

O anime Nana, ao mesmo tempo que constrói essa imagem sólida da Nana Oozaki, mostra que ela tem rachaduras… Será que ela é tão desapegada assim? Será que ela domina seus sentimentos ou simplesmente se esconde deles? E a questão mais importante de todas… ter a verdadeira liberdade e ser totalmente desapegada realmente é o caminho da felicidade?

Assista o anime e tire suas proprias conclusões…

Anúncios

Sentimento da vingança (Jigoku Shoujo)

jigoku

Vingança

Um sentimento tão controverso, mas tão real…
Um sentimento negativo, de extremo poder…
Que apesar de não ser correto, para muitos é algo justificável…
Principalmente na mente dos injustiçados…

………..

Se a justiça dos céus e nem dos homens consegue punir a quem espalha tanta dor e sofrimento pela humanidade inocente… Alguém tem que tomar essa iniciativa, em nome dos inocentes prejudicados…

Os vingadores, sempre mal compreendidos por aqueles que nunca sofreram algo, agora tem um animê que entende muito bem a sua dor… Jigoku no shoujo aborda de modo extremamente profundo e denso esses sentimentos.

Em seus primeiros episódios, aqueles que carregam em suas vidas um extremo sentimento de vingança, vai se sentir confortável, pois retrata fielmente a visão desta pessoas, de tal forma que parece conversar de forma sincera com seu público… Como aquele único amigo que entende perfeitamente suas razões… A raiva, o odio e a amargura de ser injustiçado… E a satisfação de ver a vingança finalmente realizada… Apesar da forma ser muitas vezes cruel, essa crueldade é justificada pela dor que essa ” diabolica alma humana” causou a outras pessoas…

Ao longo do restante dos episódios e de sua continuação “Jigoku Shoujo Futakomori“, começam a surgir uma série de indagações…

  1. A vingança é realmente a única solução?
  2. A felicidade finalmente vem depois de terminado a vingança?
  3. A vingança é realmente justa? Ela nunca atinge uma pessoa inocente?
  4. Qual o preço de uma vingança? É um preço que vale ser pago?
  5. Vingança é igual a justiça, ou apenas um sentimento de rancor e ódio que unem duas pessoas?

Jigoku no shoujo passa as respostas a essas questões? Nunca… Esse anime não tem um roteiro que tenha a pretensão de pregar uma verdade absoluta… Ele não define o que é o certo ou o errado… Somente mostra todas as visões possíveis sobre o assunto…

Respeitando essa visão desse anime, não sou eu que vou fazer isso aqui… Assista as duas temporadas desse profundo anime e tire suas proprias conclusões das perguntas deste post…

A unica mensagem que o anime deixa bem claro é:
Se você realmente deseja ter a sua vingança, você deve puxar o fio vermelho. Você fará um pacto comigo assim que puxar o fio. O receptor de sua vingança será transportado imediatamente para o Inferno. Porém… Uma vez a vingança é feita, você deve pagar a compensação. Duas covas irão aparecer quando você amaldiçoar a pessoa. Se fizer o pacto, você irá para o Inferno também. Isto será depois que morrer. Você não será capaz de ir para o Céu. Sua alma será mergulhada na dor por toda a eternidade. Isto é uma decisão sua…

Reforçando que o que vai aprender com esse anime e suas reflexões, depende apenas de você mesmo…

Laços pessoais (Midori no Hibi)

recMidori no Hibi é um dos animes mais surreais que já assisti! Imaginem um garoto (Seiji), depois de passar um péssimo dia, acordando com sua mão direita transformado em uma garota em miniatura? Como a situação não bastasse, antes desse evento, essa garota (Midori) era normal e timidamente apaixonada pelo Seiji!

Este anime rende boas risadas com relação a essa situação totalmente inusitada! Mas em sua essência, é uma fantástica história sobre relacionamentos e laços pessoais.

A relação de exclusão de Seiji em sua sala, por ter a imagem de delinquente e a mudança de uma colega que conseguiu enxergá-lo através desse rotulo.

Um garoto que apenas conseguia amar bonecas, por elas serem perfeitas em relação as garotas reais. Puxa vida… Apesar de não exagerar como o personagem Takamizawa, acredito que todos nós já preferimos correr atrás de “Modelos” ou “Príncipes Encantados” ao invés de viver a realidade.

Entre os vários laços que se desenrolam pela trama, gosto de refletir sobre os laços que unem Seiji e Midori. Midori gosta tanto de Seiji que é “literalmente” grudada nele, assim como metaforicamente vários casais reais. Apesar de estar sempre com seu amado, ela corta relações com seus familiares, amigos e o mundo. Seu mundo se limita somente ao Seiji.

No principio é super bacana, afinal de contas, somente assim podemos começar a conhecer mais a pessoa que a gente gosta! Mas com o tempo, isso fica muito limitado e sufocante… Mesmo porque acaba sendo uma relação carregada de obrigações (tanto é que nem Seiji considera a Midori como namorada, pois sente que estão juntos só por obrigação da situação…).

Gosto de acreditar que aquilo unem de verdade as pessoas, não são correntes que prendem e limitem, mas laços que transmitem uma energia que nos permite libertar e crescer. Gosto de acreditar que as pessoas estão juntas, não por obrigação, mas porque seus corações assim desejam mutuamente.

Review do anime: http://www.animehaus.com.br/

You Tube: http://www.youtube.com/watch?v=DIfKuC0wtq0